Categorías
Uncategorized

JUSTIÇA PARA OS MILHARES DE BETOS MORTOS NO BRASIL

Spread the love

O Movimento pelo Bem Viver Global vem manifestar-se frente ao brutal assassinato do qual foi vitima João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos, brutalmente espancado até a morte, por seguranças de uma unidade do supermercado Carrefour na cidade de Porto Alegre/Brasil na noite do dia 19 de novembro de 2020.

Como o recente caso de George Floyd nos Estados Unidos, João Alberto (Beto como era carinhosamente chamado) foi agredido, submetido e asfixiado até a morte. Os vídeos da agressão são estarrecedores. O crime choca e causa indignação e perplexidade porque justamente no dia 20 de novembro, é o dia da Consciência Negra no Brasil, uma data que existe para refletir sobre o racismo.

Tristemente este não é um episódio isolado porque muitos crimes deste tipo são perpetrados diariamente contra pessoas negras no Brasil. Precisamos levantar nossas vozes para dizer CHEGA ao genocídio do povo negro. Ser negro não deveria ser risco de vida, no entanto, é muito perigoso ser negro no Brasil. Os negros quase sempre são tratados como suspeitos em estabelecimentos comerciais, como este mercado, geralmente são seguidos e vigiados de perto por seguranças armados.

Muitos assassinatos contra pessoas negras cometidos pela polícia e por seguranças privados seguem impunes. A violência do Estado e das empresas privadas contra as pessoas negras é uma das tantas faces do racismo que assassina pessoas negras todos os dias. E que sob o governo Bolsonaro se expressa de forma ainda mais acentuada, um governo que alimenta uma cultura de ódio e intolerância.

Por isso, como um movimento global viemos manifestar nosso repúdio e indignação, por entender que silenciar frente a este brutal assassinato é ser cúmplice do racismo estrutural imperante no Brasil. A vida é um direito inalienável. A luta contra o racismo é de todos e todas e deve ser diária e coletiva! #justiçaporbeto!!!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *